A fiandeira vida que te inscreve

Por Francis Ivanovich: Volta e meia, alguém me pergunta: por que você escreve? As respostas são muitas, porém, o que posso dizer é que se você observar atentamente a vida, ela que pulsa todas as histórias, disponíveis para a percepção dos seus sentidos, perceberá claramente que ela, a grande vida é toda Literatura. Eu nãoContinuar lendo “A fiandeira vida que te inscreve”

O menino feliz

Por Francis Ivanovich: Quando eu era menino, sentado debaixo da grande jaqueira, no quintal da casa simples e amarela, no subúrbio, longe do mar, num quintal, moafá da minha infância, foguete goiabeira, abieiros e cajás, abacates caídos na terra, o meu melhor amigo, o vira-lata Totó. Sonhando estrelas, simplesmente FELIZ! – Que saudade…

Quem está do teu lado ao cair?

Por Francis Ivanovich: Você já se perguntou: se eu cair quem estará ao meu lado para me ajudar a me reerguer? Se você encontrou resposta imediata, considere-se a pessoa mais rica do mundo, porque uma das coisas mais difíceis nesta vida é ter ao seu lado alguém que irá realmente te ajudar a se levantarContinuar lendo “Quem está do teu lado ao cair?”

A mentira é uma “verdade” inventada

Por Francis Ivanovich: Esta manhã, ao olhar o calendário digital, acho que não existem mais calendários de papel pendurados na parede, me dei conta que é primeiro de abril, o dia da mentira ou dos bobos. Sou um bobo, não tenho dúvidas. A mentira sempre foi um tema que me atraiu. (serei eu também umContinuar lendo “A mentira é uma “verdade” inventada”

Amizade, o nosso tesouro

Por Francis Ivanovich: No anos 70, utilizei como livro escolar o “Meu Tesouro”, publicação clássica da educação básica no Brasil. Pesquisei e infelizmente não encontrei nenhuma imagem, que na minha memória está com a capa bem apagada, mas achei sua referência: ABRANCHES, Helena Lopes; SALGADO, Esther Pires. Meu Tesouro: 1. série primária. 12. ed. Rio deContinuar lendo “Amizade, o nosso tesouro”

A teoria do espectro

Por Francis Ivanovich Você morreu. Não se lembra como. Agora é um fantasma. Pergunta-se como isso se deu. A princípio você achou divertido ser imperceptível aos vivos. Engraçado mesmo. Principalmente ao testemunhar seu pequenos pecados, luxúrias, ao vagar pela cidade ou pelos dormitórios da noite. No entanto, com o passar do tempo, descobre que aContinuar lendo “A teoria do espectro”

MUBI: plataforma para quem ama cinema

Por Francis Ivanovich: A pandemia foi um prato cheio para as plataformas de streaming. As salas de cinema fechadas, as pessoas em casa tentando sobreviver e as telas de todos os formatos acesas 24 horas por dia, literalmente, e haja cinema, música, etc. Foi durante a pandemia, em 2020 que descobri a plataforma MUBI. NãoContinuar lendo “MUBI: plataforma para quem ama cinema”

Os camelos

Por Francis Ivanovich Todo deserto nasce sozinho Um que deserto cresce dentro de nós Um deserto sem saída Um deserto de tempestades e miragens Todo deserto é ampulheta A contar os grãos da nossa sombra Um deserto noite e dia                        Quente e frio                         Sol e lua O amor é água que evapora EsperançaContinuar lendo “Os camelos”

Dia da gula

Por Francis Ivanovich: Hoje é o dia da gula. (26 de janeiro) A gula é um dos sete pecados capitais juntamente com a soberba, avareza, inveja, ira, luxúria, e a preguiça. A gula ou a “gastrimargia“, expressão criada por Evágrio Pôntico, um escritor, asceta e monge cristão que viveu no Egito entre 346-399 AC, éContinuar lendo “Dia da gula”