Eles já chegaram, mas não me internem

Por Francis Ivanovich:

O nosso dia a dia, de sobrevivência, contas a pagar, questões sociais, econômicas, políticas, pessoais, afetivas, saúde, etc. tira muito da nossa atenção para questões que parecem ficção científica.

Algo que vem me impressionando, há algum tempo, é essa coisas dos avistamentos de objetos voadores não identificados. Abaixo, um vídeo impressionante que, caso provem o contrário, parece ser bem real e até assustador.

A Lei da Gravidade, todos sabemos, não é fácil de vencer. Requer muita energia para qualquer corpo sair do chão. Tente dar um pulo, erguendo sua massa corpórea, mesmo estando em forma, veja como consome energia.

A Física desconhece a energia ou a tecnologia capaz de sustentar esses objetos que pairam no ar ou se deslocam em velocidades e movimentos que a desafiam. E mais, sem a queima aparente de combustível.

Ao que parece, como demonstra a imagem abaixo, por exemplo, estamos diante de uma tecnologia que não é deste planeta. A tal energia reversa, e Isto significa que estamos sendo visitados há bastante tempo por civilizações bem avançadas tecnologicamente.

O advento do celular, hoje há mais celulares no mundo do que gente, tornou cada um de nós numa espécie de câmera humana capaz de gravar qualquer bizarrice. As imagens abaixo foram gravadas e impressionam as pessoas que estão diante dessa nave que flutua no ar e reflete luzes, observem a reação delas.

A história da humanidade nos ensina que o encontro de civilizações nem sempre é uma boa experiência, os espanhóis massacram o povo Inca, por exemplo, por causa do seu ouro.

Isto significa que não podemos ser ingênuos, se essas naves são reais e elas estão nos observando sem nossa autorização, significa, infelizmente, que podemos estar correndo sério perigo existencial.

Muitos ao lerem este texto, dirão, o Francis pirou na batatinha. Aí eu peço que vocês se lembrem da recente experiência do isolamento por causa da pandemia do Covid 19. Aquilo foi bem real e, ao mesmo tempo, parecia um filme de ficção científica de Spielberg.

O Universo mostra a cada dia que sua expansão envolve muita violência, galáxias devorando galáxias, buracos negros devorando sistemas inteiros e até a própria luz. Nada escapa da sua fome insaciável. Talvez eles sejam a inspiração de alguns políticos, esses que eu mandaria para dentro desses buracos, sem pensar.

Eu não vou me surpreender se certo dia, ao acordar e abrir a janela, no céu, sobre o Cristo Redentor, estiver uma dessas naves revelando suas reais intenções. Já não duvido de mais nada nesta vida.

A ficção jamais superou a realidade, pelo contrário, a ficção é filha da realidade, mesmo que a realidade possa também ser uma simulação.

Bem, aí paro por aqui, senão vão querer me internar.

Bom domingo e em especial para a minha querida professora Marina! Ela sabe que eu não sou um ET.

%d blogueiros gostam disto: